RADIO MINUTO
Tecnologia

Aplicativo ATF Mobile agiliza fiscalização de mercadoria em trânsito

A primeira versão do aplicativo (1.0) foi desenvolvida para operar na modalidade off-line diante da necessidade de ter acesso ao banco de dados do sistema corporativo da Sefaz, chamado de ATF, nos locais do Estado que ainda não tenham acesso à internet.

22/08/2019 11h22
Por: Redacao

O banco de dados dos contribuintes paraibanos estará, agora, na palma da mão dos auditores fiscais. A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) lançou o aplicativo de nome ‘ATF Mobile’, que facilitará o trabalho dos auditores durante as fiscalizações de mercadorias em trânsito, trazendo mais agilidade com informações dos contribuintes nos smartphones. A primeira versão do aplicativo (1.0) foi desenvolvida para operar na modalidade off-line diante da necessidade de ter acesso ao banco de dados do sistema corporativo da Sefaz, chamado de ATF, nos locais do Estado que ainda não tenham acesso à internet.
 
Como o banco de dados do ATF será baixado no aplicativo, o auditor fiscal poderá fazer consultas, por exemplo, da situação cadastral do contribuinte; da placa do veículo com informações sobre a existência de documentos eletrônicos vinculados; de alertas ativos; dos bloqueios; do regime especial do contribuinte; dos registros de passagem realizados e dados do transportador, além dos documentos fiscais eletrônicos (MDF-e e NF-e), por meio da leitura do código de barras. Para facilitar a pesquisa no aplicativo, o auditor bastará informar os dados do emitente ou destinatário como o CNPJ ou CPF. A Sefaz vai disponibilizar um link para os auditores baixarem o aplicativo na página da intranet.
 
Mais um passo de modernização - Segundo o secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-PB), Marialvo Laureano, o lançamento do primeiro aplicativo direcionado ao trabalho dos auditores fiscais de mercadoria em trânsito é mais um passo da modernização da Fazenda Estadual. “Essa primeira versão tem como objetivo agilizar o trabalho do auditor no ato da consulta ao banco de dados do nosso sistema corporativo para melhor instruir as suas ações fiscais, sobretudo em áreas e rodovias do Estado que não têm acesso à internet nos smartphones”, destacou Marialvo, acrescentando que até o final do ano será lançada a versão online (2.0), possibilitando a inserção com novas funcionalidades.
 
Ferramenta útil e ágil - O gerente Operacional de Fiscalização de Mercadorias em Trânsito (GOFMT) da Sefaz, Felipe Lauritzen, um dos responsáveis pela criação do aplicativo ao lado de outros auditores fiscais da 1ª Gerência Regional de João Pessoa, revelou que a necessidade de utilizar uma ferramenta como smartphone, por meio de um aplicativo, será muito útil para tornar a fiscalização de mercadoria em trânsito mais ágil e assertiva. “Vamos capacitar os auditores para explorarem o máximo possível esse aplicativo, pois em algumas fiscalizações os auditores fiscais precisavam ter acesso aos documentos eletrônicos para instruir uma autuação mais eficaz, via sistema ATF, mas eles ficavam impossibilitados por falta de consulta do banco de dados. O aplicativo foi desenvolvido em segurança com criptografia como forma de proteger os dados do contribuinte contra invasão externa”, esclareceu Felipe, que agradeceu o apoio e empenho do gerente de Tecnologia de Informação (GTI/Sefaz), Rômulo Agra, para colocar essa ferramenta à disposição dos auditores.
 
Tecnologia disruptiva – O gestor operacional do Norte-Nordeste da Indra, Felipe Mesquita, disse que o desenvolvimento do aplicativo “foi desafiante por ser uma tecnologia inovadora para a Sefaz. Fomos incumbidos de desenvolver a tecnologia com a primeira versão em off-line e, ao mesmo tempo, nivelar a versão tecnológica para todos os equipamentos de smartphones do sistema Android pertencente aos auditores. Fizemos um estudo tecnológico de mobile para atender as necessidades da Sefaz. A primeira versão do aplicativo que levou quatro meses para ser lançada veio para suprir uma necessidade dos auditores fiscais que fazem fiscalização em trânsito em locais sem conectividade. Partimos para desenvolver uma tecnologia disruptiva e permitir que o aplicativo fosse uma ferramenta de trabalho útil, pois disponibiliza todas as informações consistentes do banco de dados ATF para o dia a dia do auditor com fácil manuseio”, detalhou.
 
Para celebrar o lançamento do aplicativo, a empresa multinacional Indra, que presta serviço à Sefaz, entregou uma placa ao secretário de Estado da Fazenda, Marialvo Laureano, e ao gerente Operacional de Mercadoria em Trânsito, Felipe Lauritzen, marcando a chegada da ferramenta.
 
Idealizadores do aplicativo Coordenada pelo gerente Operacional de Fiscalização de Mercadorias em Trânsito (GOFMT) da Sefaz, Felipe Lauritzen, a equipe que idealizou o primeiro aplicativo da Sefaz,  ‘ATF Mobile’, foi formada pelos auditores Anderson dos Santos da Silva, Alain Andrade Carvalho, Luiz Nestor Martins Filho e Marco Aurélio Fonseca de Oliveira, que é o atual gerente regional do 1º Núcleo da Sefaz. Esse grupo de trabalho tem auxiliado os projetos de modernização da mercadoria em trânsito, com apoio da Gerência de Tecnologia e Informação (GTI/Sefaz). Já o desenvolvimento do aplicativo foi da responsabilidade da empresa multinacional Indra, que presta serviços à Sefaz.

 

 

MinutoPB

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários