RADIO MINUTO
PRECAUÇÃO

Gol suspende uso do Boeing 737 Max 8 após acidente na Etiópia com 157 mortos

Na manhã do último domingo (10), um Boeing 737 da Ethiopian Airlines caiu pouco depois de decolar de Addis Abeba, capital da Etiópia.

12/03/2019 09h28
Por: Redacao

A Gol Linhas Aéreas suspendeu temporariamente, desde as 20h desta segunda-feira (11), todas as operações comerciais com aeronaves do modelo Boeing 737 MAX 8. Na manhã deste domingo (10), um Boeing 737 da Ethiopian Airlines caiu pouco depois de decolar de Addis Abeba, capital da Etiópia. Segundo a companhia aérea, havia 149 passageiros e oito tripulantes a bordo do voo que iria para Nairóbi, no Quênia. Não houve sobreviventes.

A empresa informou ainda que os clientes que tinham viagens previstas nesse modelo de aeronave serão comunicados e reacomodados em voos da Gol ou de companhias parceiras. Não há alterações nos destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG.

A empresa reiterou “a confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001, e esclarece que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível”.

De acordo com a companhia, as operações com esse modelo de aeronave tiveram início em junho do ano passado e que foram realizados 2.933 voos, totalizando mais de 12,7 mil horas. “Atualmente, a frota da companhia é composta por 121 aeronaves Boeing , das quais sete modelos 737 Max 8”, acrescenta a nota.

Mais cedo, a Fundação Procon (Proteção e Defesa do Consumidor) de São Paulo pediu o cancelamento imediato de todos os voos da companhia aérea operados com aviões Boeing 737 MAX 8.

"Considerando que a segurança é um direito fundamental do consumidor, a Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificará hoje a Gol Linhas Aéreas para que suspenda imediatamente a operação de todas as aeronaves da Boeing modelo 737 MAX 8, em razão da ocorrência de acidentes de perfil semelhante em curto espaço de tempo", escreveu a entidade em comunicado.

Em outubro do ano passado, um avião de modelo idêntico, operado pela Lion Air, caiu na costa da Indonésia e deixou 189 mortos. Hoje, baseadas na coincidência entre os dois acidentes, a China, a Etiópia e a Indonésia decidiram proibir que as companhias aéreas locais decolem quaisquer voos com aviões Boeing 737 MAX 8.

Ao todo, 68 companhias aéreas no mundo utilizam o Boeing 737 MAX 8 – e a Gol é a única brasileira. Pelo Twitter, em resposta ao Brasil Econômico, a empresa afirmou que está em constante contato com a Boeing para saber maiores detalhes sobre o acidente e, assim, tomar as medidas cabíveis.




IG, com PBAgora

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários