GOVERNO - PB - TOPO
GOVERNO - PB - TOPO - 2
Futebol Paraibano
Marcos Aurélio decepciona em cobranças de pênaltis pelo Belo
Até aqui, o meia cobrou sete pênaltis, convertendo quatro e perdendo outros três.
22/03/2019 16h55Atualizado há 1 mês
Por: Redacao
Foto: Nadya Araújo/Botafogo-PB
Foto: Nadya Araújo/Botafogo-PB

O Botafogo-PB vive um ótimo momento na temporada de 2019. Classificado para as semifinais do Campeonato Paraibano, e atualmente na liderança geral da competição, líder do Grupo B da Copa do Nordeste e disputando a terceira fase da Copa do Brasil. A situação boa não pode, porém, deixar passar fatos como o que aconteceu na última partida do Belo, contra o Campinense.

O meia Marcos Aurélio, capitão e camisa 10 do Alvinegro da Estrela Vermelha, perdeu outra penalidade, ficando com um aproveitamento de 57,14% nas cobranças de pênalti vestindo a camisa do Belo. O dado demonstra uma deficiência do jogador quando o assunto é o tiro livre de onze metros. Até aqui, o meia cobrou sete pênaltis, convertendo quatro e perdendo outros três.

No fim da temporada passada, o torcedor botafoguense teve pesadelos quando se lembrava do confronto contra o Botafogo de Ribeirão Preto, quando o meia desperdiçou duas penalidades, uma no primeiro jogo, em João Pessoa e o outro na disputa de pênaltis, no jogo da volta, no Estádio Arruda, em São Paulo.

Nesta temporada, o atleta cobrou dois pênaltis, abrindo a disputa em Tombos-MG, após o jogo terminar empatado, pela segunda fase da Copa do Brasil, e na última partida do Belo no Campeonato Paraibano, contra o Campinense. Na primeira ocasião, o meia do Belo bateu com força, no canto direito do goleiro. Já na segunda cobrança do ano, Marcos Aurélio resolveu bater de uma maneira incomum, chutando fraquinho, quase que um recuo, no canto esquerdo do goleiro Wagner Coradin, que encaixou a cobrança.

Decisivo. É claro que as qualidades do jogador são as melhores possíveis. Decisivo na bola parada, exigindo que os goleiros adversários realizem verdadeiros milagres, Marcos Aurélio, é sim, a arma – nem tão secreta- do Belo, exercendo posição que, antes de 2018, quando o atleta chegou à equipe, não foi ocupada desde a saída do volante Pio, cobrador oficial de faltas e pênaltis nas temporadas de 2013 e 2014.




Correio da Paraíba, com Gabriel Botto

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários